AGORA SÃO 837 MOTIVOS PARA CONTINUAR! ME DÊ MAIS UM MOTIVO!

201 MOTIVOS PARA CONTINUAR ACREDITANDO:

PAGANDO PARA SERMOS FERRADOS... COMEÇA TUDO DE NOVO!

PAGANDO PARA SERMOS FERRADOS, COMEÇA TUDO DE NOVO

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

QUE GENTE CARA ESSA QUE NÓS CONTRIBUINTES SUSTENTAMOS PARA NOS FERRAR!



Senado
Suplente foi o que mais gastou da bancada do PR

Apesar de ter assumido o cargo somente em junho, depois que a titular, Gleisi Hoffmann, foi nomeada ministra chefe da Casa Civil, o senador e suplente da petista, Sérgio Souza (PMDB), foi o paranaense que mais utilizou a chamada verba de ressarcimento a que cada parlamentar tem direito no Senado federal. Segundo levantamento do jornal O Globo divulgado ontem, Souza gastou R$ 134 mil, ficando na 56ª posição do ranking dos 81 senadores.

O senador Roberto Requião (PMDB), gastou R$ 133 mil desde a posse, em fevereiro, ficano na 57ª posição. E Alvaro Dias (PSDB) despendeu R$ 49 mil, ficando em 69ª. Em nota divulgada por sua assessoria, Souza afirmou que os gastos foram feitos dentro das normas da Casa, e declarados no portal da transparência do Senado.

Ao todo, os senadores gastaram um total de R$ 16,4 milhões com o chamado “cotão”, para gastos com assessoria, passagens aéreas, hospedagem, alimentação, consultorias e divulgação do trabalho. Cada senador tem direito a uma verba de R$ 18,4 mil, além dos R$ 26,7 mil de salário. Segundo o levantamento, com base em dados oficiais do Senado, entre os 81 senadores, apenas cinco gastaram 10% do total disponibilizado e quatro não usaram o dinheiro.

Os campeões de gastos ano passado foram Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Ciro Nogueira (PP-PI), Sérgio Petecão (PSD-AC) Fernando Collor (PTB-AL) e Paulo Paim (PT-RS). A maior média mensal de gastos é do ex-suplente Geovani Borges (PMDB-AP). Em oito meses no cargo somou uma despesa de R$ 315 mil, média de R$ 39,4 mil por mês.

Em junho do ano passado, a cota dos senadores foi regulamentada incorporando a chamada verba indenizatória destinada ao custeio do mandato parlamentar, no valor de R$ 15 mil , à verba de transporte aéreo, que varia de R$ 6 mil a R$ 23 mil de acordo com o estado de origem. As duas compõem, agora, uma única dotação. A mudança foi motivada por denúncias de irregularidades na emissão de passagens aéreas.

Vanessa Grazziotin gastou ao todo R$ 403 mil, ou R$ 36,6 mil por mês. Alfredo Nascimento (PR), que retornou à Casa após deixar o Ministério dos Transportes por conta de denúncias envolvendo a Pasta, registou uma despesa mensal de R$ 11,8 mil.

A maior parte do dinheiro da cota de Grazziotin foi usada para pagar hospedagens em deslocamentos dela e de assessores e em divulgação da atividade parlamentar. “Talvez eu tenha tido um gasto maior por ser o primeiro ano de mandato. A tendência é fazer um esforço maior para segurar os gastos. Alguns senadores podem ter melhores condições, mas o uso da verba é a única forma que se dispõe para o trabalho parlamentar. Um equívoco é usar para outras coisas”, alegou a senadora.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESABAFOU? RIU? BRINCOU? SE COMOVEU? CHOROU? NÃO GOSTOU?
DE QUALQUER FORMA EU TENTEI! TÔ VENDO TUDO ESTÁ FAZENDO SUA PARTE! MAS SE GOSTOU OU NÃO, FAÇA SUA PARTE, COMENTANDO !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...